Oss! Junte-se a mais de 2000 karatecas!

Entre para nossa lista de karatecas e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Obrigado pelo envio!

Os Primeiros Mestres De Karatê em Okinawa!


Mestres de Karate de Okinawa (1936) (frente da direita) Chojun Miyagi, Chomo Hanashiro, Kentsu Yabu, Chotoku Kyan (costas da direita) Genwa Nakasone, Choshin Chibana, Choryo Maeshiro, Shinpan Shiroma

Procurar entender como era o karatê de Okinawa abriu a minha mente em relação a eficiência da nossa arte, além de trazer ricos detalhes sobre a filosofia e evolução das artes das mãos vazias.


Grandes mestres nos deixaram valiosas lições e graças a eles estamos hoje aqui treinando karatê.


Porém, muitos karatecas não conhecem esses mestres e esse problema acabará agora!


Hoje eu resolvi apresentar alguns desses mestres para que você também possa entender um pouco mais sobre a nossa arte na sua forma mais pura.


Preparado?


Então vamos lá!





TAKAHARA, Peichin (1683-1760)


Foi reverenciado como um grande guerreiro e diz-se que foi o primeiro a explicar os aspectos ou princípios da palavra "do" ("caminho") conforme é referenciada no karate-do. O primeiro desses princípios é conhecido como ijo, ou o caminho da humildade, compaixão e amor.


O segundo é katsu, que se refere à compreensão ou conhecimento das técnicas e kata associados ao caratê e, por último, foou a intensidade do compromisso e dedicação à arte exigida no combate.


Esses conceitos foram traduzidos como parte da responsabilidade do karateca (praticante) para consigo mesmo e para com os outros. Takahara é mais comumente conhecido como o primeiro professor de Sakugawa Kanga "Tode", considerado pela maioria como o "pai do karatê de Okinawa".


Takahara, Peichin nasceu na aldeia de Akata Cho, no sul de Shuri, na ilha de Okinawa, no ano de 1683. Ele pertencia à classe alta da sociedade feudal de Okinawa. Alguém então presumiria que ele seria bem educado e também viajado. Ele era conhecido como astrônomo e cartógrafo. Seus mapas de Okinawa e das Ilhas Ryukyu foram usados ​​em 1797 nos planos do Japão para evitar novas intrusões europeias na região. Os Ryukyus eram vistos como a primeira linha de defesa do sul.




KUSANKU, (também conhecido como: Kung Syanag, Koso Kun, Kong Su Kung)


Kusanku era um diplomata chinês e militar. Viajou para Okinawa, conforme documentado em 1761 e forneceu uma demonstração de sua arte de lutar.


Acredita-se que ele foi treinado em kempo chinês. Ele instruiu "Tode" após a morte de Takahara, o primeiro instrutor de Sakugawa. O nome de Kusanku está associado a vários katas entre os sistemas Shorin-Ryu.


No shotokan, acredita-se que os katas "Série Heian, Kanku-Dai " sejam oriundos do kata criado por Kusanku.

SAKUGAWA, Kanga (1733-1815)


Sakugawa era conhecido como "Tode", que palavra que deu origem ao nome "karatê".


Este apelido foi dado a ele por seu eminente instrutor Peichin Takahara. Conhecido como o "pai do karatê de Okinawa".


Sakugawa viajou para a China para estudar artes de luta. Ele nasceu em 5 de março de 1733 em Shuri.


Durante sua vida, ele foi conhecido por combinar a arte chinesa de ch'uan fa e a arte okinawana de tode ("mão chinesa ou mão vazia"), formando Okinawa-Te ("mão Okinawa"), que se tornaria a base para Shuri Te.


Ele transmitiu o kata Kusanku, que é considerado um dos katas mais antigos de Okinawa. Além disso, ele desenvolveu um bo kata, Sakugawa no Kon. Acredita-se que a imagem acima seja possivelmente o neto de Sakugawa, enquanto o desenho abaixo é considerado uma imagem do próprio Kanga.



Depois de Sakugawa, o registro da linhagem dos mestres de Okinawa fica turvo.


Sabemos que alguns mestres se estabeleceram entre Sakugawa: A princípio eram Matsumura “Bushi” Hohan, Sokon de Shuri Te.


No entanto, em algum momento próximo a morte de Sakugawa e a ascensão de "Shuri-Te", Mayamoto Urazoe, Suekata Chogun e Chyan Makabe treinaram com Sakugawa e passaram seus conhecimentos para outros.


Nessa época, desconhecidos chineses também ensinavam artes marciais a okinawanos. Muitos nomes aparecem neste ponto "pré e pós" morte de Sakugawa dando crédito à história de que as artes de luta foram mantidas em segredo dentro das famílias e transmitidas.


Vemos nesse período nomes como Gusukuma, professor de Azato, Kanagusuku, Oyatomari, Yamada e, especialmente, Matsumura, Nakazato e Toguchi.





Kosaku Matsumora (1829 - 1898)


Matsumora nasceu no dia 18 de março de 1829, na aldeia Tomari, na Ilha de Okinawa.


Aos 15 anos, quando naquela época os meninos começaram a ser tratados como adultos, ele começou a aprender karatê (tode) com o Mestre Teruya de Tomari.


O jovem Matsumora se tornou um dos principais alunos do Mestre Teruya.


Outro conhecido aluno do Mestre Teruya foi o Mestre Kokan Oyadomari, cujo nome ainda é sinônimo de 'Tomari-te'. Mestre Teruya ensinou katas que só eram praticados em Tomari, como: "Rohai", "Wanshu" e "Wankan" (às vezes conhecido como "Okan"). Ele também deu muita ênfase ao bom comportamento, citando "Karate-ni-Sente-Nashi" ("não há primeiro ataque no Karatê").


Matsumora teve vários alunos, incluindo Choki Motobu , que se tornou conhecido por sua grande habilidade de luta. Diz-se que o Mestre Motobu aprendeu apenas o kata Naifanchi (Naihanchi Shodan) do Mestre Matsumora, mas isso não é verdade, embora ele gostasse do kata e talvez o praticasse mais do que os outros.


Outro Kata herdado do Mestre Matsumora é "Matsumora-no-Bassai" (também conhecido como "Tomari-Bassai"). Tecnicamente, "Matsumora-no-Bassai" e "Oyadomari-no-Passai" são muito semelhantes, pois ambos provavelmente vêm da mesma origem.


Chotoku Kyan aprendeu "Chinto" com o Mestre Matsumora, e depois o passou para Shoshin Nagamine , fundador do Matsubayashi-ryu (Shorin-ryu). Mestre Matsumora morreu em 7 de novembro de 1898.





MATSUMURA, Sokon (1809-1893)


Matsumura nasceu em 1809 na vila de Shuri-Yamakawa, Okinawa. Seu nome chinês era Bu Seitatsu.


Acredita-se que ele foi treinado por Sakugawa, que concordou em treiná-lo para cumprir uma promessa feita ao pai de Matsumura.


Matsumura era famoso por seu intelecto e coragem como resultado de seu treinamento árduo. Ele foi o guarda-costas chefe do décimo sétimo, décimo oitavo e décimo nono reis das Ilhas Ryukyu (Okinawa).


Matsumura foi enviado duas vezes a Fukien, China, e ao continente Satsuma (agora conhecido como Kagoshima, Japão) como enviado do rei Ryukyuan.


Na China, ele foi autorizado a aprender as artes marciais chinesas, e em Satsuma, ele foi instruído nas artes marciais por Ishuin Yashichiro.


Ele deixou para trás o mais antigo kata de mão vazia ainda usado no Shorin-ryu, Chinto. Reza a lenda que ele estava invicto como lutador até tentar capturar um marinheiro chinês naufragado, que o derrotou e escapou.


Depois de caçar o chinês, Matsumura implorou que ele ensinasse seu método de luta. Para homenagear este marinheiro, ele usou seu nome, Chinto, e desenvolveu um kata de suas técnicas.


Foi registrado que Matsumura transmitiu vários ensinamentos relacionados à literatura e ao guerreiro. Matsumura concluiu que os ensinamentos do Confucionismo e do Budo deveriam ser incorporados ao regimento de treinamento diário de um praticante.


Matsumura aprendeu sua forma de "Te" enquanto estudava na China com Wai Shiu Zan. Entre seus alunos estavam Towada, Ishimine, Sakahara, Kenjo, Chinen, Kanagi, Yamanoe, Soe, Kuwasawa, (Anko Itotsu) Yasuzato Yasutsune e Kuwae (seu último aluno formal). Todos esses excelentes artistas marciais vieram de famílias ricas.


Existem muitos contos sobre suas façanhas e é impossível avaliar a veradicade dos detalhes. Em um desses incidentes, Matsumura foi colocado para lutar contra outro Bushi de Okinawa, Kushiguawa Uehara. A luta ocorreria na frente do rei para determinar quem seria o guarda-costas chefe. Os dois homens deram apenas um soco, com Matsumura vencendo ao acertar habilmente a mão de Bushi Kushiguawa e quebrá-la.


A história mais famosa sobre Matsumura envolveu sua luta contra um grande touro. O rei Ryukyuan sempre quis saber se um homem poderia lutar e vencer um touro, mas também queria ver como Matsumura Sensei poderia lidar com si mesmo em um confronto de vida ou morte.


Quando o rei deu a Matsumura o desafio, ele não pôde recusar porque era o principal guarda-costas do rei. O outro Bushi de Okinawa avisou-o de que seria morto se aceitasse o desafio. Eles declararam que seria muito mais sábio para ele renunciar do que ser morto desnecessariamente.


Matsumura aceitou o desafio e o rei ordenou que quinze homens construíssem um ringue especial de tourada para a luta. A notícia se espalhou por toda Okinawa de que o grande Matsumura lutaria com o touro favorito do rei.


Por sua vez, Matsumura pediu ao rei três semanas para se preparar para a partida. O rei deu sua permissão e Matsumura começou seus preparativos para garantir sua vitória e sua sobrevivência.


No dia seguinte, Matsumura pegou uma pequena lança de bambu e foi ao estábulo onde o touro estava encurralado. Ele disse ao dono do estábulo que precisava ficar sozinho com o touro para fazer as pazes com ele, para que o espírito do touro não o perseguisse depois de matá-lo.


O o dono do estábulo honrou o desejo de Matsumura e saiu. Matsumura então usou sua capa para dar ao touro seu cheiro e então cutucou suas partes íntimas com a lança de bambu. O touro ficou muito zangado, mas não conseguiu chegar a Matsumura por causa do curral forte. Ele continuou a aterrorizar o touro todos os dias durante três semanas, até que a simples visão de Matsumura o fez chorar de medo.


No dia da luta, Matsumura vestia suas roupas de combate mais antigas e sujas, que não haviam sido lavadas. As roupas sujas carregavam seu cheiro e suas esperanças de sobrevivência. A praça de touros estava situada na praia e Matsumura chegou na hora marcada.


A essa altura, quase toda Okinawa estava lá para assistir o Bushi enfrentar seu adversário, o touro favorito do rei. O Bushi se aproximou da praça de touros carregando seu leque de luta de bambu favorito e nada mais.


Quando Matsumura entrou no ring, o touro foi solto e começou a acertar as laterais do ringue até perceber que não estava sozinho.


Matsumura não demonstrou medo e caminhou lentamente em direção ao animal. Quando o touro se virou para encontrá-lo, imediatamente reconheceu o cheiro de Matsumura e o que parecia ser uma lança de bambu. O touro se virou e correu com medo. O rei, ao ver isso, disse que era verdade, que Matsumura era o maior de todos os Bushi.


"Bushi Matsumura" é creditado por fazer a contribuição mais singular, os katas, para o desenvolvimento do karatê de Okinawa. O sistema de katas Shuri-Te que ainda é praticado hoje no sistema Kobayashi Shorin-Ryu são Naihanchi (1-3), Passai Dai, Chinto e Gojushiho. Acredita-se também que Bushi Matsumura foi o principal responsável por trazer os socos em linha reta para o karatê.




ITOSU, Yasutsune (1830-1915)


Itosu era filho de um Tonichi , uma das duas classes mais altas da sociedade de Okinawa.


Ele nasceu em 1830, na cidade de Azato, na aldeia Shuri-Yamakawa, Okinawa.


Começou a estudar "Shuri-Te" com Matsumura Sokon em uma idade muito jovem e era alfabetizado o suficiente para ser nomeado escrivão oficial do governo de Shuri.


Ele foi, além disso, conselheiro do Rei de Okinawa em assuntos militares. Se tornou um especialista em kendo e arco e flecha. Itosu também foi aluno do referido Mestre Gusukuma e Kosaku Matsumora (Tomari-Te).


Itosu mantinha um registro muito completo de todos os artistas marciais da ilha, nos quais detalhava suas habilidades e defeitos. Ele costumava dizer "Conheça a si mesmo e ao seu inimigo: esta é a chave secreta da estratégia."


Durante sua vida, ele foi desafiado por Yorin Kanna, o mais famoso estagiário de espada de Okinawa, e embora Itosu fosse um especialista em Jigen-kenjutsu, ele enfrentou seu adversário desarmado. Kanna era conhecido não apenas por sua educação, mas também por sua enorme força. Ele atacou Itosu e todas as vezes foi arremessado quase sem esforço. Itosu tirou a espada de sua trajetória e imobilizou Kanna.


Itosu ou Azato recebeu o nome de "Anko ou Ankoh" ("Cavalo de Ferro") por causa de sua proficiência na postura Naihanchi. Ele é creditado por criar e apresentar os Pinans ("Mente Pacífica") quatro Katas, nas escolas públicas de Okinawa em 1901.


Ele também é creditado pelos katas Kusanku Sho e Passai Sho. Alguns dos mais importantes instrutores modernos que treinaram diretamente com ele foram: Chibana, Chosin; Funakoshi, Gichin; Kyan, Chotoku; Mabuni, Kenwa, Kanken Toyama, Kentsu Yabu e Shinpan Gusukuma, para citar apenas alguns.


Quando o Karate passou a fazer parte do treinamento de educação física na "escolas públicas de Shuri" em 1901, Itosu Sensei foi seu primeiro instrutor.


Este foi o primeiro passo para a popularização do Karate Okinawa moderno.


Entre 1905 e 1915, Itosu Sensei era um instrutor de caratê em meio período na Escola de Segundo Grau Dai Ichi de Okinawa. Ele dedicou toda a sua vida à disseminação do Karate estilo Shuri e encerrou sua longa vida de 85 anos em 1915.


A seguir estão os ensinamentos de Itosu Sensei:


  1. O treinamento de caratê não deve ser usado para seu próprio interesse, mas para a proteção de seus pais, e nunca deve ser usado para machucar ninguém.

  2. O treinamento do caratê deve ser usado para tornar os músculos e ossos do corpo duros como uma rocha e para tornar os braços e as pernas afiados como lanças; portanto, é tão prático que ajudará nossa sociedade militar nos tempos que virão. O primeiro duque de Wellington disse quando derrotou Napoleão I: "Nossa vitória hoje foi alcançada em nossos pátios de escola."

  3. Karate não pode ser dominado em um curto período de tempo. Uma a duas horas de treinamento duro e correto todos os dias durante três ou quatro anos ajudará a colocá-lo no caminho certo para entender o Karate e, eventualmente, dominá-lo.

  4. O caratê requer mãos e pés tão fortes que você deve treinar golpeando makiwara de uma a duzentas vezes por dia.

  5. Os alunos de Karatê devem treinar com os membros esticados para cima, os pulmões bem abertos, os ombros para baixo e os pés firmemente apoiados no chão.

  6. A forma do Karatê (kata) é um método de treinamento onde o significado e a análise são de extrema importância.

  7. A forma do Karatê (kata) também deve ser analisada pelo aluno para determinar seu uso - se deve ser usado para treinamento físico ou prático. O treinamento de Karatê deve ser tão intensivo como se a pessoa estivesse realmente em um campo de batalha.

  8. O treinamento do Karatê deve ser sistemático e correto para desenvolver a força física.

  9. Os especialistas em Karatê têm vivido mais porque o treinamento desenvolve os músculos e os ossos. Também ajuda os órgãos digestivos e melhora a circulação do sangue. Portanto, o treinamento de Karatê deve ser oferecido em cursos de educação física, começando no ensino fundamental e acima.






MATSUMURA, Nabe


Matsumura Nabe era neto de Matsumura Sokon e, de acordo com a tradição familiar, recebeu todas as técnicas secretas e conhecimentos de seu avô.


O principal instrutor desse estilo (agora chamado de sistema Matsumura de Shorin-ryu) é Soken Hohan, sobrinho de Matsumura Nabe.


Embora este sistema ensine os katas básicos e avançados tradicionais, ele também faz uso das formas Hukutsuru ou Garça Branca. Diz-se que a habilidade milagrosa deriva da prática adequada da técnica do Garça Branca, como a habilidade de ficar em pé ou mesmo lutar em uma pequena prancha em águas agitadas. Grande ênfase também é colocada no Kobujitsu (Arte com Armas) neste estilo.






HIGAONNA, Kanryo (1853 - 1916)


Nascido em Naha, Higaonna aprendeu Kempo chinês ainda jovem, treinando em Foochou China com Ryu Ryu Ko e outros. Ele viria a ser um catalisador para o que se tornou o Naha-Te, que seu aluno, Miyagi Chojun, mais tarde chamaria de Goju-Ryu. Higaonna e sua linhagem são discutidos mais adiante na seção intitulada Naha-Te e Goju-Ryu.


Ele era conhecido por Kensei, ou "punhos sagrados", e era reconhecido pelas técnicas ligeiras de deslocamento (tai sabaki) e chutes baixos. Sua fama espalhou-se e tornou-se instrutor da família real.


Em 1905, Higaonna começou a ensinar seu Karatê, seus exercícios de condicionamento físico e valores morais e filosóficos, na escola pública de Naha.


O mestre acreditava que a verdadeira finalidade das artes marciais, do artista marcial, era de servir à sociedade e jamais machucar alguêm.


Em 1915, o grande mestre Kanryo Higaonna faleceu, com apenas 63 anos de idade.





MOTOBU, Choki


Motobu foi um homem fascinante cujas façanhas se tornaram uma fonte de histórias quase lendárias e cujas instruções de luta influenciaram vários dos principais mestres contemporâneos.


Ele era o terceiro filho de um senhor de Okinawa em Shuri. Isso significava que ele não era autorizado de aprender o sistema de luta de sua própria família (ensinado apenas para o primogênito).


Como resultado, ele tentou treinar a si mesmo. Recebeu o apelido de “Saru”, que significa macaco, devido à sua excepcional habilidade de salto. Ele encontrou instrução formal primeiro com Sokon Matsumura e Kosuku Matsumora, e depois com Motobu, mas também estudou com Yasutsune Itosu.


Sua influência e presença nos primórdios do desenvolvimento do Shuri-Te reaparece ao longo da história do estilo com conexões com muitos praticantes de Okinawa.


Motobu também estudou com Tong Gee Hsiang no assentamento chinês de Kume Mura em Okinawa durante o início do século 20, que combinava os sistemas chineses de Hsing-Yi e Pa-Kua com os sistemas externos de kung fu Shaolin e outros. Alguns relatos escritos também afirmam que Tong Gee Hsiang também era um mestre de Shuri-Te.


Como diz a lenda, Motobu entrou em uma competição de luta em 1921 contra um campeão profissional de boxe. Sua vitória rápida e decisiva lhe rendeu o respeito de muitos aspirantes a estudantes de karatê.


Ele continuou seu treinamento com Kentsu Yabu. O estilo familiar de Choki Motobu (Motobu-Ryu) foi continuado por seu irmão mais velho, Choyu Motobu, e foi recentemente passado por Seikichi Uehara, que cunhou o nome em reconhecimento a seu professor e à família Motobu.


Choki Motobu teve muitos alunos notáveis, incluindo: Konishi, Yamada, Ninomiya, Nakama, Uejima (Kushin-Ryu), Ohtsuka (Wado-Ryu) e Nagamine (Matsubayashi Shorin-Ryu).





YABU, Kentsu (1863 - 1937)


Yabu começou a treinar no dojo de Matsumura Hohan principalmente sob a tutela de Itosu, o aluno sênior.


Yabu assumiu o controle do sistema após a morte de Itotsu até que a idade e os ferimentos o forçaram a se aposentar.


Existem histórias conflitantes sobre Yabu, algumas autoridades dizendo que ele era gentil e um bom professor, e algumas dizendo que gostava de Shinken Shobu ou Shobishi Kumite (Luta até a Morte ou Nocaute).


Yabu, conhecido como “o sargento”, ensinou no Havaí em 1927. Uma de suas maiores reivindicações à fama como artista marcial foi ter derrotado o antes invencível Choki Motobu em uma luta. Ele deixou muitos alunos notáveis ​​para trás, incluindo Taira Kenshin, Chosin Chibana, Kanken Toyama e Shinpan Gusukuma.






KIYAN, Chotoku (1870 - 1945)


Nascido em Shuri, filho de descendentes da nobreza de Okinawa, em dezembro de 1870.


Toda a vida de Kiyan foi uma luta contra o infortúnio. Mas Kiyan Chotoku incorporou o verdadeiro espírito dokaratê, sempre lutando para superar as adversidades, nunca reclamando das adversidades e aplicando todas as suas forças para promover a arte do karatê.


Kiyan começou seu treinamento bem cedo (8 anos) com Bushi Matsumura. Mais tarde, ele foi instruído por Itotsu e Oyadomari. Os alunos de Kiyan incluíam Shimabuku (Isshin-ryu), Chibana (Shorin-Ryu), Funakoshi (Shotokan), Nagamine (Matsubayashi Shorin-Ryu), Eizo Shimabuku (Shorinji-Ryu) e Tsuyoshi Chitose (Chito-Ryu).





FUNAKOSHI, Gichin (1868 - 1957)


É conhecido hoje como o pai do karatê moderno. Ele estudou com Itosu, bem como com o amigo de Itosu, Yasutsune Azato (frequentemente confundido com o antigo Azato devido à semelhança de nomes).


Gichin Funakoshi nasceu em Shuri, Okinawa, em 1868, o mesmo ano da Restauração Meiji do Japão.


Foi introduzido ao kkaratê quando menino, o treinamento inicial de Funakoshi ocorreu em completo sigilo - na época, o governo de Okinawa havia proibido a prática do karatê.


Funakoshi acabou se tornando um professor.


Durante esse tempo, o karatê de Okinawa emergiu de sua reclusão para se tornar uma arte marcial legalmente sancionada. Em 1903, ele foi um dos vários artistas marciais que ajudaram na incorporação do karatê no currículo de educação física do sistema escolar Shuri.


Em 1922, o Ministério da Educação japonês realizou uma demonstração de artes marciais em Tóquio; o Departamento de Educação de Okinawa pediu a Funakoshi que introduzisse o "karatê de Okinawa" no Japão.


Funakoshi não teve chance de retornar a Okinawa. Sua demonstração causou uma forte impressão no público japonês; Funakoshi logo foi assediado com pedidos para demonstrar e ensinar sua arte.


Eventualmente, ele teve alunos suficientes para abrir um modesto dojo em uma sala de aula do dormitório de Tóquio. As universidades locais começaram a se interessar pelo karatê, e Funakoshi tornou-se instrutor regular em várias delas.


Reconhecendo que o karatê que praticava divergia dos estilos de luta chineses, Funakoshi mudou o significado de "karatê" de "mão chinesa" para "mão vazia". ("Kara" também pode significar "vazio".)


A mudança foi importante para Funakoshi: o conceito de "mão vazia" não só refletia o fato de seus praticantes não usarem armas, mas também lembrava o processo zen de aperfeiçoar a si mesmo e a sua arte - esvaziando o coração e a mente do desejo terreno e da vaidade.


Funakoshi também se propôs a tornar o karatê mais acessível ao público. Ele revisou e simplificou os componentes do treinamento do caratê, especialmente o kata, para tornar o karatê simples o suficiente para todos - jovens e velhos, homens e mulheres.


O Karate começou a se espalhar pelo Japão. Em 1935, os apoiadores de Funakoshi juntaram fundos suficientes para erguer o primeiro dojo autônomo de karatê no Japão.


O dojo foi inaugurado no ano seguinte, com uma placa sobre a porta com o nome do dojo: Shoto-kan. ("Kan" significa "construção". "Shoto" significa "ondas de pinheiros", que descreve o som do vento farfalhando entre os pinheiros. Funakoshi, que amava a natureza, gostava desse som murmurante - ele o considerava uma espécie de "música celestial". Portanto, ele usou o nome "Shoto" para assinar sua caligrafia.)


Em 1955, a Associação Japonesa de Karatê foi estabelecida - a arte de Funakoshi havia se tornado uma organização de karatê completa.


Na época, era modesto, com apenas alguns membros instrutores e Funakoshi, que servia como instrutor-chefe.


Gichin Funakoshi faleceu logo, em 26 de abril de 1957.


Desde então, os alunos do Shotokan continuaram com seu espírito e ensinamentos. O resultado: o JKA agora tem mais de 100.000 alunos ativos de karatê e aproximadamente 300 clubes de karatê afiliados em todo o mundo.






HANASHIRO, Chomo (1869 - 1945)


Estudou Shuri-Te